23 de outubro de 2008

Mídia e Atendimento – Quando "Duplar" é Fundamental

Trabalhar com Gestão de Contas implica necessariamente em gostar e saber trabalhar em equipe. Durante o trâmite de um trabalho, as reuniões que você vai precisar ter com o pessoal da agência podem acontecer com a presença dos membros de cada departamento ao mesmo tempo. Mas é mais provável que você tenha que “duplar” com todos os setores da agência, separadamente, em ocasiões diferentes.

A mídia é um desses “duplas”. E um dos mais importantes, principalmente se considerarmos a nova realidade das agências. O planejamento e a compra de mídia hoje estão mais complexos. Já se foi o tempo em que consumidor era só classe AB, que comercial no horário nobre resolvia tudo. Hoje pensar no mais efetivo mix de mídia requer mais sofisticação, elaboração e conhecimentos sobre meios até então nem sonhados.

E o Que os Gestores de Contas Têm a Ver Com Isso?

Como integradores de todos os departamentos e disciplinas, nosso papel é juntar as informações necessárias e costurar todas as pontas, discutir as melhores estratégias e táticas, ver a “big picture”, envolver todas as pessoas necessárias. E não podemos nos esquecer que somos os responsáveis finais por tudo o que é apresentado ao cliente, portanto somos os responsáveis pela qualidade do plano de mídia que o cliente irá receber.

Isso posto, vamos começar do começo. Passando um briefing para a Mídia. Quando damos início a um job, se ele implica em uma campanha ou alguma peça que precisa ser veiculada, a Mídia deve receber pelo menos uma cópia do briefing enviado à criação para que, já naquele momento, comece o seu envolvimento com o trabalho, criando oportunidades para um contribuição relevante e pertinente desde o início. (Por incrível que pareça, não raro os mídias recebem um pedido de cunho meramente executor, o que os exclui do pensamento estratégico, de um papel mais relevante no processo de planejamento.)

Olho no Olho
Discutir pessoalmente o trabalho também é importante, por isso “duplar” com a Mídia é uma etapa que a gente não pode simplesmente pular. O Gestor de Contas é a pessoa que mais conhece o negócio do cliente. Suas impressões, muitas vezes coisas que não estão escritas no briefing, podem ser passadas numa conversa, podem nortear alguns caminhos. O Planejador de Mídia pode identificar e ajudar a resolver problemas. Pode interferir no caminho do trabalho, desviando inclusive o curso de uma determinada ação. Ao ler o briefing de uma campanha, pode sugerir a inclusão de peças diferenciadas, apontar o que não será eficaz, por exemplo. Pode apontar contradições, pode nos solicitar aquela informação que fará toda a diferença na hora de um pensamento mais estratégico, algo que talvez não nos tenhamos dado conta.

E Depois Que Você Já Tem o Plano de Mídia Nas Mãos?
Sabemos que em apresentações de grandes campanhas é comum o diretor de Mídia estar presente e ele mesmo explicar tudo ao cliente. Mas a gente sabe também que, no dia-a-dia, quem apresenta o plano é o Gestor de Contas. Aí entra outro aspecto fundamental: temos que ser capazes de entender esse plano para poder explicá-lo ao cliente. OK, mídia é um assunto técnico. Mas isso não pode nem deve inibir o Gestor de Contas na direção de entender os princípios mais fundamentais do que está sendo mostrado no plano. Portanto, mais uma vez, “duple” com a Mídia. Sente-se com o profissional que preparou o plano e faça todas as perguntas, tire dúvidas, esclareça todos os números e simulações e siglas do plano e o porquê delas estarem ali. Prepare você mesmo um racional que explique a razão daquela recomendação. É isso mesmo: escreva você o racional. O departamento de mídia tem a expertise sobre as melhores recomendações de mídia. Você deve ter a habilidade de explicitar isso através de um racional, de uma defesa escrita. Mesmo que a Mídia entregue um material com as devidas explicações, o formato da apresentação provavelmente é você, o Gestor da Conta, quem vai dar.

Hora de Brilhar
Nunca perca a oportunidade de mostrar ao cliente que existe pensamento estratégico de mídia. OK, há clientes que já vão estabelecendo onde querem veicular e como. Então, pra que racional se tudo está estabelecido previamente? Uma dica: leve dois planos, o que o cliente pediu e a recomendação da Mídia de sua agência. É bem provável que tendo construído esse plano com o profissional de Mídia, você tenha preparado um racional que explicite claramente porque uma estratégia é melhor que a outra. O que vai fazer o cliente optar, é claro, pela recomendação da agência.

Por Último
Feedback sempre. Ao voltar das apresentações, reporte ao Mídia o que aconteceu, como o plano foi recebido, se há algo a ser feito ou refeito, as críticas e, principalmente, os elogios. Isso é, também, parte fundamental do que eu chamo de “duplar”.

Um comentário:

Viviane disse...

Olá Kátia...
Parabéns pelo blog ... estou add nos meus favoritos pra visitar sempre.
Minha parceira de mídia vai ter conhecimento deste texto.

Um abraço,

Vivine Almeida
Atendimento/Planejamento
Quest Comunicação - Assis/SP